PAPEL A2

Em janeiro de 2010, o serviço exterior brasileiro levou-nos a Tóquio.  Em julho de 2014, trouxe-nos a Roma.

Aprendemos muita coisa no Japão: tirar os sapatos ao entrar em casa, fazer sapatos à mão, tocar violão, preparar tortas de chocolate raw, sem leite ou açúcar, vencer a autocrítica ao escrever poemas e melodias, contemplar a mudança das estações, enxergar no trabalho manual a expressão do intelecto e do espírito, desmistificar o talento e a fortuna, trabalhar com aplicação, trabalhar com afinco, trabalhar com amor. Também tivemos muitas ideias e fizemos muitos planos.

Chegamos à Itália dispostos a realizá-los: começar uma marca de sapatos (que se chamará waku-waku!); criar e apresentar um espetáculo teatral; produzir um disco; publicar um livro; lançar este sítio eletrônico, reunindo nossa produção, compartilhando nosso processo criativo e existindo como um coletivo artístico; e transformar nossa casa em um ponto de cultura, local de encontros e de intercâmbios artísticos.

Temos até 2017 para empreender tais projetos. A hora da partida inevitavelmente chega, e então temos de partir. É correr contra o tempo, com o espaço a nosso favor.

Nossa casa fica no histórico Pastificio Cerere, uma antiga fábrica de pasta, localizada no bairro de San Lorenzo, que, desde a década de 1970, vem sendo ocupada por artistas residentes. Nosso apartamento chegou-nos pelas mãos do escultor Oliviero Rainaldi. Por tratar-se, literalmente, de um "chão de fábrica" (uma área livre de quase 200 metros quadrados, com pé direito de 4 metros de altura), temos plenas condições de realizar ensaios, oficinas, apresentações, recepções, sessões de cinema.

PAPEL A2 é o nome do nosso coletivo. Escolhemos chamá-lo assim porque papel remete ao teatro - nossa paixão em comum - e A2, ao fato de sermos dois. A2 é também um formato de folha de papel, pouco conhecida em função de suas grandes dimensões. Assim é, também, a nossa parceria: rara e imensa.


O QUE FAZEMOS

Na prática, fazemos de tudo um pouco e de pouco, muito.  

Realizamos os nossos projetos - sapatos, poemas, canções, cenas, jantares e bares pop up. 

Às quintas-feiras, ensaiamos textos teatrais. Cortamos, colamos e costuramos quase todos os dias. Tocamos e cantamos todas as noites. Viajamos, fotografamos, contamos histórias.

E também promovemos residências e intercâmbios, convidando artistas para hospedarem-se conosco para pesquisar e/ou expor seu trabalho em Roma.


QUEM SOMOS

Somos a Marília e o André. 

Ela, paulistana, formada em Ciências Sociais, atriz, veterana do CPT de Antunes Filho, estudante de sapataria em Tóquio, sapateira em Roma, sócia da marca de sapatos waku-waku. 

Ele, paulistano, formado em História, ex-estagiário de jornalismo e de publicidade, ator, garçom, diplomata, poeta a caminho.

Somos, também, todos os que participaram e participam deste mutirão.